Manaus: Vereadores querem derrubar aumento do IPTU

O aumento de 25% no valor do IPTU que está chegando às casas dos proprietários de imóveis urbanos poderá ser derrubado na Justiça, se os vereadores que fazem oposição ao Prefeito Serafim Corrêa forem bem sucedidos na ação que pretendem impetrar contra o aumento.

Na reunião de hoje (19) da Câmara Municipal de Manaus (CMM), os Vereadores Fabrício Lima (PSDB) e Mirtes Sales (PMDB) informaram que irão tentar barrar o aumento. O ouvidor da CMM, Fabrício Lima, reclamou do aumento e cobrou dos secretários municipais a promessa feita em dezembro, de que não haveria aumento. “Quero que sejam mostradas as fitas com os funcionários da prefeitura dizendo que não haveria aumento do IPTU. Agora o carnê está chegando com aumento. O que esses secretários têm para nos dizer?”, indagou.

A presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, Mirtes Sales, confirmou que, junto com Fabrício, irá bater às portas do Judiciário ainda esta semana, para pedir que o aumento seja revogado. Por sua vez, o Vereador Coronel Vicente (PR) lembrou que somente sete vereadores haviam votado contra o aumento. “Os carnês estão chegando com um aumento abusivo que foi aprovado nesta Câmara”, criticou. “Sabia que a população, mais uma vez, iria pagar caro. Tínhamos a promessa que não viria o aumento e veio com 25%”. “Essa é mais uma promessa que não foi cumprida pela prefeitura e estou à vontade para falar, pois votei contra o aumento”.

Somos os fiscais da população e essa população dará sua resposta na eleição do próximo ano”, defendeu-se o vereador oposicionista Jéferson Anjos (PV). O Vereador Isaac Tayah (PHS) falou que o aumento está acima do que era esperado e toda cidade está reclamando. Tony Ferreira (sem partido) disse que a população tem que saber que nem tudo é unânime na CMM. “Aqui temos gente que legisla em prol da população e não somente em beneficio próprio ou da prefeitura. Sempre votei e votarei contra qualquer tipo de aumento. Fui eleito para defender a população e não para agradar o prefeito ou secretários”, afirmou.

O aumento do IPTU foi defendido pelo vereador Marcelo Ramos (PC do B), membro do colegiado de líderes do prefeito. Para ele, Serafim peca por excesso de responsabilidade. “A planta de valores de Manaus não era atualizado há vinte anos e quem atualizasse iria arcar com esse ônus, como o prefeito está arcando. São medidas impopulares, mas de responsabilidade fiscal e que visam o crescimento da cidade”, explicou, lembrando que 80 mil pessoas estão isentas do pagamento. Fabrício rebateu o líder do prefeito e disse que as 80 mil pessoas foram isentas porque não tem condições financeiras de pagar IPTU e, em caso de cobrança judicial, o custo cartorário seria maior do que o valor a receber.

Fonte: Município de Manaus

Data da Notícia: 20/03/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp