Oposição Avalia Novo Mínimo e Correção da Tabela do IR

O anúncio do novo salário mínimo de R$ 300 e da correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física em 10% repercutiu entre os deputados da Oposição, que reagiram às duas notícias de modo mais ameno do que nos anos anteriores.

Para o vice-líder do PFL Pauderney Avelino (AM), que defendia um salário mínimo de R$ 325, o valor anunciado pelo Governo é “aceitável”. Segundo ele, a bancada pefelista vai aprovar esse valor na votação da proposta de Orçamento para 2005.

Avelino lembrou, porém, que o presidente Lula apenas cumpriu a previsão da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que mandava corrigir o salário mínimo pelo PIB per capita – ou seja, o crescimento da economia dividido pela população. Ainda assim, segundo o deputado, desde o início do atual Governo o aumento do mínimo foi de apenas 10% acima da inflação, “índice bastante distante da promessa eleitoral de dobrar o seu poder de compra durante o mandato”.

Quanto à correção da tabela do IRPF, o vice-líder do PSDB Walter Feldman (PSDB-SP) afirmou que o reajuste de 10% não é ruim, “mas apenas intermediário”. Apesar disso, ele informou que a Oposição vai brigar para elevar esse percentual.

Fonte: Agência Câmara

Data da Notícia: 16/12/2004 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp