CPMF deve ser prorrogada

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse ontem que a prorrogação da Desvinculação de Recursos da União (DRU) e da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeiras (CPMF) seria discutida com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo Bernardo, não deve haver mudanças nas alíquotas da DRU, atualmente de 20%, e da CPMF, de 0,38% sobre movimentações bancárias. “Acho que (o valor das alíquotas) não vai mudar”, afirmou. Para não perder arrecadação da CPMF o governo terá de enviar uma proposta e conseguir a aprovação em até 90 dias antes do final de vigência do tributo, que é 31 de dezembro. (Agências)

Fonte: Diário do Comércio

Data da Notícia: 30/03/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp