Suíça, paraíso de ricos estrangeiros, estuda elevar seus impostos

A Suíça, país que atraiu milionários como Ingvar Kamprad , fundador da rede de lojas de artigos para a casa Ikea, e Michael Schumacher , ex-piloto, sete vezes campeão da Fórmula 1, poderá elevar os impostos que cobra de estrangeiros ricos residentes em seu território após a mudança do cantor francês Johnny Hallyday para o país, localizado nos Alpes, ter desencadeado críticas em ambos os lados da fronteira franco-suíça.
Os estrangeiros que não dispõem de renda obtida localmente pagam impostos segundo seus gastos com aluguel ou empréstimos imobiliários. Os ministros da Fazenda das 26 regiões suíças, se reuniram na sexta-feira em Berna e concordaram em manter discussões sobre uma revisão do sistema fiscal. Se aprovada a cobrança de impostos de mais de 3,6 mil residentes estrangeiros do país, este pode mais do que dobrar.
“É necessário estabelecer uma comparação” entre o sistema de taxas local e externo “antes de trilhar o caminho das mudanças”, disse Claude Lasser , representante da região de Friburgo, após a reunião. “Nós não definimos um calendário ainda. As regiões ainda estão livres para fazer suas escolhas”.
“Houve discussões sobre um aumento de 100% para o imposto, mas a alta também pode ser maior ou menor do que isso”, afirmou Kurt Stalder , administrador financeiro da região de Lucerna, antes do encontro.
Hallyday, que é a resposta da França a Elvis Presley, desencadeou uma tempestade política e na mídia no mês passado, quando anunciou estar de mudança para o resort de esqui suíço de Gstaad para reduzir seus gastos com impostos.
“Muitos cidadãos estão certamente contrariados com o fato de estrangeiros que ganham tanto quanto nós poderem pagar apenas uma quantia única, enquanto nós — desculpe a expressão — somos os idiotas que estão tendo de arcar com a conta”, disse Philippe Gaydoul , que este mês formalizou a venda de sua rede de supermercados Denner AG para a concorrente Federation of Migros Cooperatives. A declaração foi publicada no semanário Weltwoche, na última quinta-feira.
Segundo a legislação atual, os estrangeiros que não possuam renda gerada na Suíça têm de pagar, em média, pelo menos 75 mil francos suíços (US$ 60.142) em impostos, o que corresponde a uma renda anual de aproximadamente 250 mil francos suíços. Os estrangeiros não precisam declarar seus ativos nem seus rendimentos. O imposto pago por eles é cobrado com base em seus gastos anuais com aluguel, que são multiplicados por cinco.

Fonte: DCI

Data da Notícia: 22/01/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp