MS: Produtores de mandioca reivindicam ICMS menor

Uma pauta mínima para o valor da farinha e fécula de mandioca e a cobrança de 3,5% de ICMS sobre a venda, tanto para a indústria como para os produtores, ao em vez dos atuais 12%, são as principais reivindicações do setor ao Governo do Estado. Membros da Associação dos Produtores e Industrializadores de Mandioca de Mato Grosso do Sul (Aipim) e do Sindicato das Indústrias de Mandioca estiveram na manhã de hoje (17) reunidos com o deputado Londres Machado para pedir apoio à proposta que encaminharam, logo após à audiência, ao Governo do Estado que deverá estudar as reivindicações.

O presidente da Aipim, que estava acompanhado ainda de João do Carmo (representante do município de Novo Horizonte do Sul), dos produtores rurais Osvaldo Cardogna e de Anselmo Kuhnen, apontaram a Londres Machado as dificuldades do setor em todo o Estado. Dentre elas, problemas de comercialização, falta de armazéns para estocagem, baixa produtividade por falta de investimentos tecnológicos devido à descapitalização.

De acordo com um documento, encaminhado ao Governo do Estado, há ainda o alto custo de produção devido a elevação nos preços dos combustíveis e insumos em geral, além da desvalorização do dólar. As entidades defendem a redução de 12% de impostos “na comercialização de nossa mercadoria”, lembrando que estados como São Paulo e Paraná “que são nossos concorrentes diretos”, pagam apenas 3,5%. Frisam também que, com isso, inviabilizam Mato Grosso do Sul “totalmente da concorrência, isto sem mencionar que nossa energia elétrica é a mais cara do Brasil”.

No documento, as entidades afirmam que “o que propomos e até mesmo já praticamos, seria continuar adquirindo embalagens produzidas dentro do Estado, fazendo que com não perca na arrecadação e aumentando a quantidade de empregos”. Pedem ainda parceria com o Governo repassando produtos industrializados de mandioca que atenderiam entidades beneficentes. Os quatro maiores produtores de mandioca do Estado são Deodápolis, Novo Horizonte do Sul, Angélica e Nova Andradina.

Redução

Osvaldo Cardogna disse que em apenas oito anos o setor reduziu sua capacidade de industriação em mais de 50% apenas no município de Ivinhema. Nesse período, 13 farinheiras e duas fecularias fecharam. Apesar disso, ainda estão em funcionamento 15 fecularias e 12 farinheiras com capacidade de moagem de 3.600 toneladas/dia, gerando mais de 600 empregos diretos e 6000 mil indiretos.

Fonte: http://www.msnoticias.com.br

Data da Notícia: 17/05/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

betvisa

iplwin

iplwin login

iplwin app

ipl win

1win login

indibet login

bc game download

10cric login

fun88 login

rummy joy app

rummy mate app

yono rummy app

rummy star app

rummy best app

iplwin login

iplwin login

dafabet app

https://rs7ludo.com/

dafabet

dafabet

crazy time A

crazy time A

betvisa casino

Rummy Satta

Rummy Joy

Rummy Mate

Rummy Modern

Rummy Ola

Rummy East

Holy Rummy

Rummy Deity

Rummy Tour

Rummy Wealth

yono rummy

dafabet

Jeetwin Result

Baji999 Login

Marvelbet affiliate

krikya App

betvisa login

91 club game

daman game download

link vào tk88

tk88 bet

thiên hạ bet

thiên hạ bet đăng nhập

six6s

babu88

elonbet

bhaggo

dbbet

nagad88

rummy glee

jeetbuzz app

iplwin app

rummy yono

rummy deity 51

rummy all app

betvisa app

lotus365 download