Curitiba: Redução do ISS criou 4.200 empregos em telemarketing desde 2005

Duas profissionais aumentam a lista dos mais de 4 mil novos trabalhadores na área de call center em Curitiba. A contratação das duas, há menos de um mês, se deve à Lei Complementar n° 58, assinada pelo Prefeito Beto Richa em 2005, que reduziu o Imposto Sobre Serviços (ISS) de 5% para 2% para as empresas que desenvolvem atividades de call center.

Desde que a lei entrou em vigor, em 2005, foram criados em Curitiba 4.229 empregos em empresas ligadas à área de call center, principalmente no setor de operadores de telemarketing. O setor empregou, só em 2005, 2.644 pessoas, um aumento de 241% em relação ao ano anterior (774 vagas).

A lei que atende as empresas de call center tem o objetivo de incentivar novos investimentos e também de manter os existentes. Com o ISS de 5%, Curitiba vinha perdendo empresas para outros municípios, como Florianópolis (SC), onde o imposto sobre serviços é de 2%. “Assim não corremos o risco de perder empresas para outras cidades e garantimos a empregabilidade, que é um dos focos de nossa administração”, diz o Prefeito Beto Richa.

Contratadas pela empresa, as profissionais apostam numa carreira bem sucedida, mesmo sem experiência anterior. “A vantagem das empresas de call center é que elas dão oportunidade de trabalho para pessoas de todas as idades e até sem experiência. Basta que o candidato tenha capacidade de desenvolver a atividade”, diz a profissional.

O gerente de Recursos Humanos da empresa confirma o leque de oportunidades oferecido pelo telemarketing. “Temos colaboradores de 19 a 56 anos de idade. A diferença é que eles são enquadrados no atendimento aos clientes de acordo com o grau de experiência de trabalho e de vida”. O telemarketing promove o relacionamento de empresas com os clientes por meio de centrais telefônicas. O serviço é feito pelas próprias empresas ou por operadoras especializadas, uma tendência no país.

Entre as empresas beneficiadas pela Lei n° 58 está a maior empresa de petróleo do mundo, que instalou na capital um centro de suporte que atende operações da empresa em cerca de 200 países. É de Curitiba, por exemplo, que são definidas as vendas de combustível para postos de toda a América Latina. Uma das maiores empresas do ramo de carnes da América Latina, e a empresa, operadora de telefonia, também se beneficiaram do incentivo da lei.

Para o presidente da empresa de Curitiba, que coordena a política de desenvolvimento econômico do município, além do incentivo do ISS, a infra-estrutura da capital é um forte atrativo para empresas de call center e outras instituições que atuam nas áreas de tecnologia da informação (TI) e telecomunicações. “Curitiba tem grandes e especializadas empresas, que oferecem serviços de alta tecnologia em armazenamento, transmissão e recepção de dados, que permitem, ao mesmo tempo, a conexão mundial e da comunidade”, diz.

Entre as facilidades oferecidas por Curitiba estão backbones (supervias digitais), satélites, estações rádiobases (ERBs), ADSL (internet com sistema de banda larga), e WIFI (internet sem-fio), além toda a infra-estrutura logística, como rodovias, aeroportos e a proximidade com os portos de Paranaguá e Antonina. A localização estratégica e a mão-de-obra qualificada também tornam a cidade atrativa para novos investimentos.

Fonte: Município de Curitiba

Data da Notícia: 17/05/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp