COFINS foi fator preponderante na arrecadação do mês de maio

A cobrança da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre importações, a partir de maio, foi a principal responsável pelo aumento de 5,32% na arrecadação de impostos e contribuições federais em maio. A Receita arrecadou R$ 24,5 bilhões no mês passado, um aumento de 5,32% sobre igual mês de 2003, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O recolhimento da Cofins cresceu 40,8% em maio, atingindo R$ 6,8 bilhões. A arrecadação do Programa de Integração Social (PIS) também aumentou 9,28% em maio, alcançando R$ 1,6 bilhão.

O secretário-adjunto da Receita Federal, Ricardo Pinheiro, informou que o montante arrecadado com a Cofins em maio era previsível, por ter sido o primeiro mês de incidência da contribuição sobre as importações. Pinheiro afirmou que valores como esse, no caso da Cofins, não ocorrerão nos próximos meses. Segundo o secretário, se o aumento na arrecadação da Cofins se repetir em junho, isso ocorrerá por conta da melhoria no fluxo do comércio exterior e não pela nova sistemática.

Pinheiro atribuiu ainda o aumento da arrecadação em maio ao crescimento econômico nos últimos trimestres. “O que se verifica é uma melhoria sustentável da economia do país”, disse.

De janeiro a maio, a arrecadação de impostos e contribuições federais atingiu R$ 127,1 bilhões, um aumento real de 5,53% em relação ao mesmo período de 2003. Em relação a abril de 2004, a arrecadação de maio caiu 10,31% em termos reais. A Receita arrecadou R$ 27,4 bilhões em abril.

De acordo com o Pinheiro, o resultado de maio em relação a abril é normalmente negativo por causa de efeitos sazonais, como o pagamento, em abril, da primeira cota ou cota única do Imposto de Renda.

Fonte: Agência Brasil

Data da Notícia: 22/06/2004 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp