Carga tributária de 2006 fica abaixo da de 2005, diz Rachid

Com nova metodologia, PIB cresce e reduz naturalmente o volume de impostos
Fabio Graner

BRASÍLIA – O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, disse nesta segunda-feira, 18, que a carga tributária de 2006 ficou “abaixo de 37%”, tanto pela velha metodologia de cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) quanto pela nova. Na metodologia antiga, a carga tributária de 2005 ficou em 37,37%, ou seja, a carga de 2006 teria sido menor do que a do ano anterior. Pouco depois, no entanto, Rachid voltou atrás e disse que estava considerando apenas a nova metodologia de cálculo, que aumentou o tamanho do PIB e por isso coloca naturalmente a carga tributária em valores mais baixos.

Em entrevista após seminário sobre auditoria e controle interno na administração pública, na Escola da Administração Fazendária, em Brasília, Rachid disse que embora os estudos sobre a carga tributária já estejam prontos, ainda está sendo analisada a formatação dos dados, que também precisariam ser levados ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, antes de serem divulgados pela Receita Federal.

O secretário evitou comentar sobre possíveis novos passos em termos de desoneração tributária, limitando-se a afirmar apenas que esse tipo de medida está relacionada a um comportamento da arrecadação acima do esperado. “Havendo crescimento acima do projetado, o governo pode decidir o que fazer com os recursos extras”, disse, lembrando que é preciso sempre cuidar do equilíbrio fiscal.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Data da Notícia: 19/06/2007 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp