Laboratório pode ficar livre da Cofins maior

O aumento da alíquota da Cofins de 3% para 7,6% para laboratórios e clínicas causou surpresa

O setor de laboratórios pode ficar livre do aumento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Foi com essa expectativa que representantes da indústria saíram da reunião com líderes da Frente Parlamentar da Saúde, ontem, em Brasília. Liderada pelo deputado Rafael Guerra (PSDB-MG), a frente reúne 240 deputados e 23 senadores. Parlamentares estão mantendo contatos com o Ministério de Saúde e com a Receita Federal.

O presidente do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Sindhosp), Dante Montagnana, disse que a entidade ficou surpresa pela inclusão de laboratórios e clínicas no aumento da alíquota da Cofins de 3% para 7,6%. Hospitais, bancos de sangue e planos de saúde foram excluídos. “O setor esperava que laboratórios e clínicas também fossem contemplados, e não só os hospitais. Tenho a impressão de que isso vai ser equacionado por medida provisória ou com a revisão da lei”, disse Montagnana.

Fonte: Diário de São Paulo

Data da Notícia: 12/02/2004 00:00:00

Gostou do notícia? Compartilhe em suas redes sociais

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp